Caravana Agroecológica do Rio de Janeiro reunirá representantes dos quatro estados do Sudeste em Cas

Encontro acontece de 24 a 28 de Novembro e tem como tema principal "Existe Agricultura Familiar no Rio de Janeiro: existe, resiste e alimenta”. A rota Costa Verde deve passar por Ubatuba, Paraty e Angra dos Reis, culminando em Casimiro de Abreu, quando a programação será unificada e todas as rotas devem se juntar.

Em tempos de tantos desafios, discutir e reafirmar a existência da agricultura camponesa e agroecológica no estado do Rio de Janeiro é tarefa conjunta que exige articulações de diferentes grupos, do campo e da cidade.

Com o tema “Conflitos Territoriais e o Impasse com as Unidades de Conservação” a Costa Verde será representada por comunidades quilombolas e caiçaras, onde diversas experiências Agroecológicas serão partilhadas entre os companheiros.

Em Ubatuba, no Sertão no Ubatumirim, a farinha Caiçara, o bananal Agroecológico, o beneficiamento de produtos e a oferta de fornecimento para alimentação nas escolas de Ubatuba através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), trás a importância da Agroecologia para a comunidade.

Em Paraty, no Quilombo do Campinho, a cultura Quilombola, os Sistemas Agroflorestais Comunitários e a relação da Agroecologia com o Turismo de Base Comunitária (TBC) trazem a importância da permanecia no território e o peso da Agroecologia para garantir este direito.

Ainda em Paraty, a comunidade de São Gonçalo recebe os participantes que devem visitar o Sistema Agroflorestal do agricultor familiar Colmeia.

No último dia, a visita será no Quilombo do Bracuí, em Angra dos Reis. O histórico e contexto de luta da comunidade e a visita nas roças Agroecológicas encerram a rota na Costa Verde.

Com quatro grupos partindo de diferentes cidades dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo, a Caravana Agroecológica e Cultural do Projeto Comboio Sudeste chega a Casimiro de Abreu no dia 26 de novembro, onde permanece até o dia 28. O primeiro dia será de cadastramento, reconhecimento e interação entre os cerca de 250 Caravaneiros que são esperados para ocupar a Nova Praça Feliciano Sodré e o Colégio Estadual Casimiro de Abreu, onde serão concentradas as atividades do evento.

Na manhã do dia 27 será feita a socialização dos participantes por meio das Instalações Pedagógicas com representações lúdicas que vão trazer à tona o debate e a reflexão sobre os conflitos e resistências encontradas nos territórios visitados.

Durante a tarde, das 14 às 18 horas, eles participarão do seminário estadual, que vai reunir pesquisadores, professores, agentes públicos, técnicos e agricultores familiares no Colégio Estadual Casimiro de Abreu. Com o tema “Existe, Resiste e Alimenta”, o Seminário Estadual compõe as atividades unificadas da Caravana Agroecológica. Este será o espaço dedicado à análise conjunta dos processos que vêm desafiando a agricultura familiar e a agroecologia do estado.

No dia 28, acontecerá um ato público, onde a proposta é o diálogo com o poder público e a sociedade. Fechando a programação, um almoço agroecológico será preparado com alimentos produzidos em Casimiro de Abreu e cidades da região.

Ao longo dos dois dias, haverá o “Espaço da Saúde” para divulgação da experiência do grupo de Saúde do Trabalhador Rural de Casimiro de Abreu, onde a equipe vai prestar esclarecimento de dúvidas e divulgação dos materiais sobre os agrotóxicos e seus impactos na saúde do homem e na natureza.

No Rio de Janeiro, a Caravana é realizada em parceria com o Núcleo Interdisciplinar de Agroecologia da UFRRJ (NIA), pela Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro (AARJ) e parceiros da agroecologia no estado e região, e conta com o apoio da Prefeitura de Casimiro de Abreu. Na rota da Costa Verde a Caravana conta com o apoio do Fórum de Comunidades Tradicionais, o Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina, junto com as comunidades, seus agricultores e associações de moradores.

Arte Cartaz Caravana: Tiê Passos e Eduardo Di Napoli

Programação completa da Caravana - Rota Costa Verde:

• 24/11 - Ubatuba - Sertão do Ubatumirim: Farinha Caiçara I Bananal Agroecológico I Beneficiamento de produtos I Experiência com PNAE

• 25/11 - Paraty - Quilombo do Campinho: Sistemas Agroflorestais Comunitários I Viveiro de Mudas I Cultura Quilombola

• 25/11 - Paraty - São Gonçalo: Agrofloresta agricultor familiar Colmeia

• 26/11 - Angra - Quilombo do Bracuí: Histórico de luta I Roças Agroecológicas

• 27/11 - Casimiro de Abreu

- 14h – Mística de Abertura

Irene Cardoso – Coordenadora do Projeto Comboio /Associação Brasileira de Agroecologia – ABA

Jaime Lima – Comissão Organizadora Local/Centro Tiê de Agroecologia

- 14h30 – Painéis: “Existe, Resiste e Alimenta”

Mediação: Fábio Reis – Observatório de Territórios - Região Costa Verde

Existe – Panorama geral da agricultura camponesa do estado, apresentação de sua diversidade regional e suas múltiplas expressões:

Convidado representante da Comissão Pastoral da Terra – CPT/Região Norte

Depoimento de agricultora da região Costa Verde

Resiste – Ao que resiste a agricultura no Rio de Janeiro? Partilha dos principais conflitos territoriais e violações do estado.

Convidado representantes da Associação de Geógrafos do Brasil – AGB

Depoimento de agricultora região SerraMar

Alimenta – Como a agroecologia alimenta? Avançando no diálogo com a sociedade serão partilhadas experiências de comercialização, aproximação entre os consumidores e camponeses e demais estratégias de fortalecimento da agroecologia no Estado

Convidado representante da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio – Fiocruz

Depoimento de agricultora região Serrana

- 16 h – Intervalo e lanche

- 16h15 – “Existe Agricultura no Rio de Janeiro”

Plenária, Síntese para Carta Política e Encerramento.

• 28/11 - Casimiro de Abreu: Ato Público I Almoço Agroecológico


 © 2014 por Fórum de Comunidades Tradicionais.

Criado por Núcleo de Comunicação Popular do FCT

  • Facebook Long Shadow
  • Vimeo Long Shadow
Fórum de Comunidades Tradicionais