Descansa vó Capitulina... obrigado por nos ensinar tudo que sabemos hoje em dia!


Preservar é Resistir - Dona Capitulina dos Remédios

Dona Capitulina dos Remédios, caiçara exemplo de luta e resistência no Martim de Sá, viveu mais de um século no seu território tradicional! Parteira, conhecedora de plantas medicinais, agricultora e pescadora... uma mestra caiçara! Ensinou a muitos aqui na sua passagem pela terra.

Seu corpo carnal nos deixou, mas continua olhando para seu lugar, Martim de Sá, sorrindo como nesta foto de alguma janela do céu!

O Fórum de Comunidades Tradicionais expressa os seus mais sinceros sentimentos à família dos Remédios!

Para homenageá-la compartilhamos o texto escrito do coração de um dos seus bisnetos:

“[...] Dona Capitulina minha biza... que já era tatatataravo... nascida nos Antigos e lá ela foi pego no laço e foi casada com Manoel Rock Caçador... que era o início da minha família. Meu avô Roquinho Caçador... construiu sua família em Martim de Sá... pois eles eram os únicos locais de lá... época que viviam iguais índios... construíram uma família linda lá... com monte de filhos... quando fui morar com meu avô Manoel filho... e lá eu morava com meu dois bisavós minha tia Bia... e meus dois avós... minha biza desde criança sempre uma guerreira construiu uma família linda em um lugar maravilhoso... minha biza hoje de madrugada foi pro céu e viro um anjinho lindo ao lado de Deus... Meu amor e carinho pela senhora é maior que eu mesmo. Não sei como vou esquecer o abraço seu... nunca mais vou poder da um abraço em você... fazer comida pra senhora... escuta as suas canções... cuidar de você. Mais essa guerreira era de ferro mesmo... por que só descansou com 116 anos. Minha vida vai mudar muito... por sempre vou lembrar de você vovó... e que as saudades dos momentos que tinha seus aprendizados... sabia muito dessa vida... poderia não ter estudado mais era muito sábia... minha biza que fazia os partos da minha vó... quem fez parto da minha mãe foi ela... e os filhos dela ela fez o parto sozinha mesmo. Qualquer doença ou mau estar ela sabia alguma planta que melhorava... fora que passou a vida até os 80 trabalhando muito. Eles não tinham muito... na verdade zero... eles que começaram minha família... fazendo roça de farinha... ela andava um dia de pé... para levar farinha de mandioca para cidade para vender... Eles assim foi com minha vó... e com minha mãe também... Assim ela construiu pela parte das mulheres. Eles os homens eram os caçadores e pescadores... são nativos muito sábios... que fazem de tudo... e que conhecem o mar e o mato... com muito respeito. Eles têm a maior conexão com natureza e vida da natureza... como se ele fizesse parte um só. Hoje minha família é grande... minha biza teve meu vó Manoel... o homem que continuo o que pai deli começou... e meu vo sem dúvidas foi um que teve mais problemas... mas criou a família dele e cuidou dos seus pais... meu vo teve 13 filhos... hoje tenho 5 tios e 3 tias.... quase 80 primos. Tenho muito orgulho da senhora... pela luta que você fez minha biza... para que hoje temos essa família linda e grande que um dia era só a senhora e meu bisavô Rock Caçador... te amo minha avó... e com certeza eu nunca vou esquecer a senhora... [...] Descansa vó... Pode descansar, você é maravilhosa e nós te amamos... e obrigado por nos ensinar tudo que sabemos hoje em dia... tô muito triste... Mas de ter isso dentro de mim... de ter uma biza com sua história já fico glorioso...”

João Paulo, Bisneto de Dona Capitulina dos Remédios

24 de outubro de 2016

Foto: Ricardo Papu

Contribuição: Ricardo Papu e Vanessa Marcondes

#FCT #MartinsdeSá #caiçaras #REJ