Campanha Cuidar é Resistir amplia apoio a comunidades tradicionais de RJ e SP

Coordenada pelo Fórum de Comunidades Tradicionais (FCT) com o apoio da Fiocruz, Campanha Cuidar É Resistir avança na resposta à pandemia com apoio a comunidades indígenas, caiçaras e quilombolas de Mangaratiba, Angra dos Reis e Paraty, no litoral sul do Rio de Janeiro, e de São Sebastião, Ilhabela, Caraguatatuba e Ubatuba, no litoral norte de São Paulo.

Registro de doações em direção à comunidade caiçara do Pouso da Cajaíba (RJ) em setembro de 2021.

Uma grande rede de solidariedade em apoio a comunidades tradicionais de RJ e SP duramente impactadas pela pandemia de Covid 19. Este é o balanço da segunda fase da Campanha Cuidar é Resistir, que já arrecadou mais de R$ 2,8 milhões, desde julho de 2021, para fornecer às comunidades informação segura em relação à Covid e à segurança das vacinas, adquirir e distribuir alimentos e materiais de higiene e ampliar trocas solidárias de pescado e produtos agroecológicos entre territórios indígenas, caiçaras e quilombolas impactados pela pandemia.


“Agradecemos a todos e todas que estão se somando a esse desafio. Neste momento tão difícil, precisamos apoiar as comunidades em diversas frentes e isso jamais seria possível sem a generosidade de nossos parceiros”, agradece Vagner do Nascimento, Coordenador do FCT e Coordenador Geral do Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina (OTSS).


Até aqui, a Campanha Cuidar é Resistir já recebeu apoio técnico, logístico e/ou financeiro de organizações como Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (CONAQ), Comissão Guarani Yvyrupá (CGY), Coordenação Nacional de Comunidades Tradicionais Caiçaras (CNCTC), ONG Amigos na Preservação, Proteção e Respeito à Ubatuba (APPRU), Coletivo Neos e Ação Solidária Guarda-Vidas, Petrobras, Sesc Paraty, Fiocruz, OTSS, Verde Cidadania, Junta Comunitária de Paraty, Ceasa, Prefeitura de Paraty, Prefeitura de Ubatuba, UFF, UNESP, MST, Loja Canoa, Sesai, Secretaria de Agricultura e Pesca de Paraty, Sindipetro-LP, Fórum Sindical-LN e RJ, Fundo Fica, Viva Rio,.


A maior doação foi feita pela Petrobras, que contribuiu com cerca de R$ 2,7 milhões. Também em setembro, a campanha recebeu mais 600 cestas básicas do Sesc Paraty. A distribuição tem sido realizada, neste momento, com o apoio do OTSS, MST, Secretaria de Assistência Social de Ubatuba, Coletivo Neos e voluntárias e voluntários que têm se somado à rede de solidariedade do FCT.


“A segunda fase da campanha Cuidar é Resistir traz também a importância de um levantamento da produção de pescado nos sete municípios, fortalecendo os arranjos produtivos, a geração de renda, e a economia solidária, levando um alimento saudável e complementando as cestas com produtos agroecológicos. Tudo isso valoriza as comunidades tradicionais pesqueiras, principalmente nesse momento de pandemia em que o escoamento da produção nas comunidades está comprometido”, destaca Ana Flávia Salai, pescadora artesanal, liderança do FCT e pesquisadora do OTSS.


Indígenas das aldeias de Ubatuba recebem doações da Campanha Cuidar é Resistir. Comunidades seguem mobilizadas.


Nova fase


Lançada em maio de 2020, a primeira fase da Campanha Cuidar é Resistir ocorreu por iniciativa de cidadãs e cidadãos de Angra dos Reis, Paraty e Ubatuba com o apoio do FCT. Neste período, foram distribuídas cerca de cinco toneladas de alimentos, máscaras, produtos agroecológicos e materiais de higiene para mais de mil famílias. Também foram adquiridas e distribuídas 1,5 toneladas de pescado das comunidades caiçaras da Almada e de Trindade, que complementaram as cestas básicas nos três municípios de atuação FCT.


Nesta nova fase, lançada em junho de 2021, a campanha passou a reforçar a ajuda humanitária e a divulgação de informações confiáveis em relação à pandemia e à segurança das vacinas. Outra mudança foi a ampliação dos territórios atendidos. Se na primeira fase a campanha atuou junto aos municípios de Angra dos Reis, Paraty e Ubatuba, agora a campanha se articula também com comunidades tradicionais de Mangaratiba, no litoral sul do Rio de Janeiro, e de São Sebastião, Ilhabela e Caraguatatuba, no litoral norte de São Paulo.

Dá o play e saiba mais sobre a segunda fase da Campanha Cuidar é Resistir.


Sobre o FCT


Principal movimento de articulação de povos e comunidades tradicionais da Bocaina, o FCT é um movimento social que integra povos indígenas, caiçaras e quilombolas de Angra dos Reis, Paraty e Ubatuba para a luta conjunta em defesa de seus direitos e territórios tradicionais. Fundado em 2007, atua nas áreas de agroecologia, saneamento ecológico, educação diferenciada, pesca artesanal, turismo de base comunitária, cartografia social e justiça socioambiental a partir da liderança e protagonismo das próprias comunidades.


O FCT integra também a coordenação geral do Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina (OTSS) ao lado da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), instituição de ciência e tecnologia em saúde apontada pela OMS como referência em Covid-19 nas Américas. Criado em 2009, o OTSS é um espaço tecnopolítico de geração de conhecimento crítico, a partir do diálogo entre saber tradicional e científico, para o desenvolvimento de estratégias que promovam sustentabilidade, saúde e direitos para o bem viver das comunidades tradicionais em seus territórios.

“O impacto dessa crise sobre povos e comunidades tradicionais é extremamente grave e a Fiocruz se orgulha de ser parceira do Fórum de Comunidades Tradicionais na luta pela proteção destes territórios frente aos desafios da pandemia”, destaca Edmundo Gallo, pesquisador titular da Fiocruz e Coordenador Geral do OTSS.



Contatos para doação:

comunicafct@gmail.com

Mangaratiba e Angra dos Reis:

Lucia (21) 99227-1057 e Fabiana (24) 99859-4411


Paraty:

Ariane (24) 99826-6214


Ubatuba:

Santiago (12) 99722-7672

Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela:

Sabrina (12) 99207-4727 e Helinho (12) 98135-6644

Dados bancários para contribuições:


Verde Cidadania

CNPJ: 04.128.664/0001-91

Banco do Brasil

Agência: 2406-6

Conta Corrente: 16.307-4